expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

25 de nov de 2017

SENTIDO



Há poucas coisas realmente importantes na vida
Há poucas coisas realmente necessárias para viver
Há poucas revoluções, mas grandes equívocos
Há muitas pessoas, mas pouca personalidade nelas
Há muita ambição, mas pouca inspiração
Há muita vontade, mas pouca coragem
Há muitos sonhos, mas pouca fé
Há muitos planos mas nenhum foco
Há muita convicção sem conhecimento
Há muita sabedoria sem segurança

Vivemos em contradição
Onde se preenche em algo, falta em outro
Há muito potencial sem uso
Há pessoas talentosas sem ação
Há pessoas teimosas se esforçando
Quem não tem talento ganha com esforço
Ou será que o esforço pode ser chamado de dom?
Afinal de contas, quem muda o mundo?
Talvez todas as pessoas que o fizeram não tinham a menor intenção de fazê-lo
Qualquer ação tem o poder para mudar o mundo
Uma música
Um filme
Um livro
Um show
Um ato
Um sentimento
Um plano
Uma pessoa
Uma vida

Difícil é  fazer algo sobre a necessidade de mudar sua vida
O que é ter 22 anos?
O que é a idade adulta?
Um presságio de dificuldade dor e morte?
Parabéns, você é uma mulher! 
Me sinto menos adulta do que me sentia com 15 anos
O que mudou em apenas 7 anos?
O que é que vai mudar daqui a mais 7?
Tudo e nada sempre me vêm a cabeça
Na realidade nada realmente se modificou
Apenas a minha forma de enxergar todas as coisas
Se tivéssemos a oportunidade de conversar com todas as versões de nós mesmos
Imaginem só, nos amaríamos e nos odiaríamos
O auto conhecimento é o mais difícil
Somos uma matéria mal explorada, e ainda assim nos metemos em decodificar os outros
Todas as formas de escapar de nós mesmos nos parecem atraentes
Mas ao mesmo tempo, sempre procuramos uma forma de conexão conosco
Procuramos coisas que pareçam conosco, ou que queríamos que parecesse 
A conexão: o desejo do século

Há dias que parecem eternos
Há esperas que duram anos
Há objetivos que perduram por décadas
Como saber se o que virá valerá a pena ou não?
Um dia de cada vez, é o que nos dizemos 
O longo prazo mata aos poucos
E assim que sua esperança morre, o tal dia chega

As coisas realmente importantes na vida
Há um filme que diz:
"A coisa mais importante que você pode aprender é só amar e ser amado em troca"
Outro afirma:
"A felicidade só é verdadeira quando compartilhada"
O mesmo também diz:
"Se admitirmos que a vida humana pode ser regida pela razão, está destruída a possibilidade da vida"
O que é viver intensamente?
O que é ter uma vida extraordinária?
As pessoas mais extraordinárias são aquelas que ninguém sabe o nome
Aquelas que melhoram a vida das pessoas só por estarem presentes
Aquelas que se importam
O que é importante na vida?
Há detalhes que marcam mais do que acontecimentos
Os olhos de alguém
O cheiro de comida pronta
O vapor no espelho do banheiro depois de um banho quente
A saudação do animal de estimação quando o dono chega em casa
A carta de um amigo
A frase de um livro
Uma demonstração de fé
A voz de alguém
Um segundo suspenso
A sensação de estar a um passo de algo novo e desconhecido
Um poema
Uma lágrima
O abraço de alguém

Há coisas que não podemos confiar na memória
Pois a nossa memória é seletiva
Porque a modificamos conforme a nossa vontade
Então nossas próprias experiências 
Muitas vezes não são absolutamente reais
O paralelo entre fato e ilusão
O que alguns chamam de perspectiva
Um modo de ver a própria realidade
Um lado dela

Não quero acreditar em perspectivas
Quero que as lembranças sejam fiéis
Quero que sejam exatamente o que são
Sem alterações
Mas mesmo com toda a objetividade e racionalidade
A imparcialidade quando aplicada a si mesmo
É quase inexistente.

Isso realmente importa?
Quero me lembrar do meu romance platônico 
Como sendo belo
Mesmo sabendo que ele pode ser patético
Quero me lembrar do meu primeiro amor como algo bom
Mesmo que ele tenha me doído mais que tudo no mundo
Vamos deixar tudo cinza
No equilíbrio
Tudo no meio
Nada de preto ou branco
Nem sempre é preciso ter um lado
Talvez com o equilíbrio de quem fomos e quem somos
Possamos descobrir o que faz sentido pra nós
E o que não faz
E assim a menina de 15 anos e a mulher de 22 
Possa sentir que a vida valeu a pena, e que as coisas fazem sentido.
Valorizar o passado faz sentido pra mim, 
Nós descartamos o que não nos serve e guardamos o aprendizado e as coisas boas dentro de nós. Talvez assim a idade adulta possa ser mais leve, e possamos ser mais corajosos sabendo que no fim De tudo vamos sobreviver e que tudo vai ficar bem.



Mariana Carolina.

Filmes citados: Moulin Rouge
                        Na Natureza Selvagem

Foto:                Autor desconhecido.

23 de jul de 2017

NÃO SE ABANDONE




      Pensamos no que temos, e muitas vezes ficamos tristes. Tristes  por não possuirmos o que achamos importante, por não termos chegado aos nossos objetivos, por não estarmos onde queríamos estar. Pensamos sobre o que nos mantém aqui... nossa família, nossos amigos, nossos sonhos e esperanças, metas, objetivos e desejos... de repente tudo começa a não fazer o menor sentido. Pensamos que nossos amigos não precisam da gente, nossa família sobreviveria sem a nossa presença, não temos sonhos de verdade apenas desejos, não temos algo que nos mova, algo que traga sentido a nossa vida, e então sentimos nossa existência vazia, a falta de propósito nos dá a sensação de inutilidade, e parece que não tem porque continuar.
        Sempre pensei no sentido da vida, se existe algo oculto que nos faz continuar, que faz todos nós seguirmos em frente, se no final vamos chegar á alguma conclusão, se poderemos dizer que valeu a pena, se vamos nos arrepender de não ter feito alguma coisa. É curioso que pensamos muito mais no futuro que é algo praticamente inexistente, já que nunca estaremos nele, sempre estaremos no presente o futuro na verdade não existe, nós só temos o agora. E ainda assim, mesmo sabendo disso não consigo estar aqui, ignoro tanto o meu presente que é como se eu nem estivesse viva, e fosse apenas a lembrança do passado que sinto falta. 
      A verdade é que esquecemos o significado de sí ter, nós só temos a nós mesmos, as pessoas podem nos apoiar mas não podem viver a nossa vida por nós, não podem resolver nossos problemas e não existe ninguém que irá chegar pra resolvê-los como um milagre, muitas vezes o nosso maior problema somos nós mesmos, não sabemos nos ajudar, não somos bons conosco. Depreciamos a nossa imagem, não cuidamos da nossa saúde, nos criticamos o tempo todo mentalmente nos colocando pra baixo, não temos ação conosco, somos passivos enquanto a tomar atitudes de mudança para melhorar a nossa vida, é como se autodestruir, se auto sabotar. Ás vezes nosso amor próprio é mínimo e vamos nos destruindo pouco a pouco com a nossa própria negligência. Começamos a nos alimentar mal, paramos de nos exercitar, ficamos com preguiça de fazer o almoço ás 13:00 e quando nos damos conta já são 16 da tarde, por isso você come um pão com ovo para enganar o estômago e finge que isso foi o almoço. Só lembra de tomar água quando a garganta já está seca, passa um mês sem comer nenhuma fruta e reclama de estar sempre gripado e indisposto. Levanta ás 11 da manhã para acordar mais perto de acabar o dia, já que não tem nada de bom e você só quer que o tempo passe logo, como se o mundo fosse se transformar e se tornar maravilhoso enquanto você está dormindo. Diz que quer acabar logo a faculdade mas procrastina todas as atividades ligadas a ela, fazendo os trabalhos serem muito piores do que na verdade seriam se você as tivesse feito logo. Se olha no espelho e fica triste de sua pele estar com espinhas e manchas, mas não percebe que seu corpo mostra a você os seus cuidados com ele. Quando os seus amigos te chamam para sair e conhecer pessoas novas você se exclui e diz que não pode ir. Nosso problema é que não podemos contar conosco, porque não estamos aqui para nós quando precisamos. Ao invés de nos abastecermos de energias boas e pensar positivamente, ficamos negativos, vendo apenas o lado ruim das coisas, nos convencendo de que não há nada a fazer, porque não se pode mudar a inevitabilidade da infelicidade, da tristeza e podridão do mundo. 
        Nós podemos mudar a nós mesmos, precisamos pensar nas nossas ações para conosco, cuidar da gente, nos fazer felizes, por isso não se abandone. Tenha foco e siga seus objetivos, se não tem objetivos procure se conhecer e prestar atenção no que te faz feliz. Se alimente bem, cuide de seu corpo, faça as coisas para você antes de fazer para os outros, se agrade, lembre-se sempre do que você almeja, qual é a vida que deseja alcançar? Se valorize, seja feliz sendo você mesmo. Nos esquecemos até do que queremos quando estamos submersos no mundo das obrigações e não lembramos mais o porque de termos escolhido um curso na faculdade, ou um trabalho por exemplo. Tentem se lembrar quais eram as metas para este ano? O que você tinha planejado alcançar mas já desanimou depois de tantas frustrações? Não se abandone, tome a direção da sua vida e a leve para onde você precisa chegar, precisamos de ânimo, e eu sei que é muito difícil não desanimar, mas lembre-se que se você se deixar na mão, não tem nada que irá te reerguer. Precisamos de nós mesmos antes de precisarmos dos outros.

Mariana Carolina