expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

25 de set de 2016

ADEUS MEU AMOR


      
       Eu acho que a culpa é minha, fui eu que disse sim e não me importei com as consequências, eu só quis viver sem me importar se aquilo iria para algum lugar ou não, sempre fiz análises mentais das pessoas: este é compatível comigo tem chances de dar certo, esse não vai dar somos muito diferentes. Mesmo quando eram compatíveis não dava certo, faltava paixão, verdade, intensidade, outras vezes era tudo na minha cabeça a pessoa não me queria do jeito que eu a queria. Minha vida amorosa é um grande equívoco, onde faço tudo para não me machucar mas nunca adianta. Então um dia eu simplesmente não me importei com a minha análise, e mesmo que não tivesse boas chances estatísticas me arrisquei, porque era tão intenso, forte e bonito. Eu só queria mais daquilo e me entreguei, dei meu coração como nunca tinha dado a ninguém, e foi a melhor coisa que eu já fiz na minha vida! Foi o melhor ano, foi quando eu me senti plena amada e feliz, feliz de verdade, mesmo acordando com todos os problemas todos os dias, eu estava tão grata por ter uma pessoa que eu amava e que me amava na minha vida, que o resto eu não me importava... só continuava lutando e tudo iria ficar bem. 
       Agora me sinto morta, destruída, um fantasma vagando com meu corpo sem alma. O difícil na vida é saber que pra você ser feliz e viver coisas boas também tem que aceitar ficar miserável e destruído um dia, tudo o que você mais ama e que te faz bem é o que tem o poder de te destruir e te magoar; então se acontecer você deve aceitar o mal que vem com o bem. Porque a vida é o que sentimos, não adianta querer evitar as emoções, ou tentar ser frio e se distanciar delas, se você não sente nada está morto. Então mesmo que meu coração esteja em pedaços valeu a pena cada segundo, eu nunca vou esquecer nada daquilo, foi a melhor coisa do mundo. Mas eu tenho que aceitar que acabou e seguir, e pra isso não consigo ser nada sua, nem amiga nem mesmo uma conhecida, então talvez um dia, daqui há alguns anos eu possa ser sua amiga, mas agora eu preciso me curar, preciso cicatrizar, preciso esquecer o nosso dia a dia, os nossos hábitos, o seu cheiro... Eu preciso porque senão não consigo continuar.
       Mas não guardo ressentimentos, eu quero que seja feliz, e que se torne uma pessoa melhor a cada dia. Eu quero que a sua vida seja incrível, eu quero que outra pessoa consiga te dar o que eu não consegui pra te tirar da sua redoma e fazer você sentir que aquilo era o suficiente.
     Então talvez não seja bem um adeus, talvez seja um até logo. Mas para o nosso amor eu digo adeus. Porque não consigo mais aguentar a intensidade dele sem você.

Mariana Carolina.

11 de set de 2016

FALTA



Eu o conheci quando não precisava de ninguém
Estava bem sozinha
Havia acabado de superar alguém
Ele me viu e me escolheu para sí

Quando saímos foi natural
Livre de esforços, por mais que fôsssemos essencialmente diferentes
As conversas foram sinceras, despidas de impressionismo
Ele me deu uma flor e disse que não poderia me fazer sofrer
"Homens que dão flores não fazem uma mulher sofrer"

Tínhamos poucas coisas em comum
Tudo aparentava ser um erro
Você não queria se apegar a ninguém
Eu sempre quis me jogar, me entregar
Tudo ou nada
Você sabe que sou dramática, intensa
Preferia sofrer e sentir algo, do que não sofrer e ser vazia.

Eu te amei e te aceitei exatamente como você é
Sempre querendo ser uma pessoa melhor a cada dia
Pois sempre acreditei que o ser humano precisa de evolução
E precisamos que as pessoas ao nosso lado estejam nessa jornada com a gente
Você foi o meu amante, meu companheiro, meu amigo, meu namorado, meu amor.

Meu primeiro e grande amor
Você era tudo o que eu queria em dias ruins e solitários
Em dias lindos e bons também
Sua companhia era meu consolo de vida
Você me fazia rir com como falava, ou cantava e dançava
Sua mania de colocar alho e sal em tudo
Dormir sempre com o ventilador ligado
Seu jeito de me acalmar e me fazer sentir que tudo estava bem ou iria melhorar

Sinto saudade de você
Do seu senso de humor
Do seu bom gosto
Do seu sorriso, seu cheiro, seu corpo quente
Da sua alegria contagiante
Do seu abraço, de chamar você de meu
De ficar deitada com você sem fazer nada.

É horrivel não saber quando vai ser a última dança
A última noite em que fizemos amor
A última carta, o último presente...
Sabemos qual é o último abraço
Aquele mais desolador e desesperador do mundo
Porque você sabe que nunca mais vai ter aquilo de novo
E isso te mata
Todos os dias
Até que o seu amor permaneça vivo na sua memória.

Mariana Carolina.