expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

26 de jul de 2014

CARTA: DESCONSTRUÇÃO DOS RELACIONAMENTOS.


 Em resposta ao meu amado irmão. Dedico este texto a ele.


     " O homem só conserta mesmo, quando aparece uma mulher na vida dele". Quanto privilégio masculino não é mesmo? Utilizar de tal desculpa para se livrar de obrigações sociais impostas e de sobrevivência. Se uma mulher esperar por um homem que virá "consertar" a vida dela, ela está ferrada! Perdida. Não era esse o conto de fadas mais recente? A espera do príncipe dos milagres? E ainda diziam que a mulher era a idiota a espera de algo pateticamente absurdo. Pois lhes digo que o homem que espera por tal "incentivo" e "motivação" de vida é igualmente idiota, patético e fraco. Não entendo o porque das pessoas precisarem de outra para fazer as coisas que lhe são necessárias. Sim, necessárias! Você não precisa de uma família pra correr atrás de um diploma, de um emprego, de uma casa e de um carro. Isso é o mínimo que você pode buscar como pessoa cidadã, é o mínimo que se espera que você consiga para ter independência financeira, e por que não emocional?. Isso é o que uma mulher lutou para buscar, algo que antes não lhe era acessível, e agora que conseguimos o direito de buscar coisas por nós, vocês querem regressão? Vocês querem que outra pessoa se disponha a acreditar num sonho que é seu, e nem você mesmo está tentando construir?.
     Sabem é uma pena que os relacionamentos sejam baseados em uma troca de necessidades. Preciso de você para querer ter um filho. Preciso de você para querer ser bem sucedido, afinal com o que eu poderia gastar além de mim? Não tem sentido. Preciso de você para aprender a dançar. Preciso de você para ir aos eventos. Preciso de você pra não ser a pessoa que a família pergunta: E os namorados? como é que anda?. Preciso de você para ter uma desculpa pra não ir as baladas com os amigos; porque uma pessoa normal não pode não gostar de sair. Preciso de você para aprender mais sobre cultura e política, porque é mais fácil absorver todos os ideais de uma pessoa que confio ao invés de ir buscar os meus próprios. Preciso de você para satisfazer minhas necessidades sexuais. Preciso de você para não ser o único(a) da turma sem namorada(o). 
     As relações de hoje não são sobre confiança e troca de experiências, respeito, admiração e carinho. As relações são basicamente como um sistema de manipulação. Quem manda na relação? Quem está certo? Quem está errado?. Eu te dei isso, agora você vai ter que me retribuir, eu te fiz isso agora você me deve. Daí nem parece mais uma relação humana, parece um tribunal de contas: Você se lembra quando me fez isso? Poise agora vai ter que me pagar. As relações são um conflito incessante de quem é melhor, existe uma competição entre o casal, o mais bem sucedido, o mais inteligente, quem tem a família mais respeitável. São baseadas em quem tem mais influência para mandar, para saber pra que lado o relacionamento vai, tem sempre alguém conduzindo, alguém manipulando. São cheias de vingança, mentira, deslealdade, traição. 
     As coisas deveriam ser mais que apenas a vontade de não ficar só, de não ser só. Qual é o problema da solidão? como diz uma frase do Charles Bukowski: " Existem coisas piores que estar sozinho ". E como existem. Sabe o que é pior que a solidão? Projetar toda uma vida fantasiosa de sonhos em cima de outra pessoa e depois que tudo dá errado, a culpa ser da outra pessoa. Porque a culpa nunca é sua, sempre é dá outra pessoa. É por isso que as pessoas nunca crescem, não evoluem, não transcendem!. As pessoas não possuem autoconhecimento, não sabem o que realmente querem, vão seguindo padrões culturais repetindo tudo o que lhes disseram ser certo, e então querem partilhar nada, porque não tem nada para compartilhar, não aprenderam nada!. Daí querem ter opinião, querem te ensinar a atrair um parceiro! Querem te dizer que ser sozinha não é normal, que você precisa saber como conviver com outra pessoa, porque senão vai acabar só.
     Meus queridos ser só é uma bênção! Pensem só em toda a liberdade que você tem, nada de compromissos, nada de exigências, cobranças, mau humor, problemas causados por outra pessoa. Nada de reclamação, decepção, frustração, dor, depressão. Tudo bem, pra que serve a vida então? Se não passamos por essas coisas? Então viver para quê? Tudo o que sei, é que se você não souber viver para sí mesmo, não se amar acima de todos e não precisar de ninguém para se sentir bem, jamais vai saber ter um relacionamento verdadeiro e duradouro. Se você precisa do outro, tem algo de errado com você. Se você ama mais ao outro do que a você mesmo, não vai dar certo. E se você dedica toda a sua vida para outra pessoa, aí então está tudo perdido mesmo. Não estou aqui para ditar regras, nem para ensinar nada, eu não sei nada, sou inexperiente e imatura. Mas sei que uma relação precisa ser sobre compartilhar e não sobre singularidades, precisa ser sobre liberdade e ainda ser sobre compromisso, precisa ser sobre não precisar e ainda assim querer, sobre aprendizado, sobre sentimentos, sobre franqueza, sobre compreensão, harmonia.      As pessoas precisam se conhecer, se amar e se valorizar para terem condições de oferecer isso para outra pessoa. Ou não estão prontas. Então pare de dizer que é uma obrigação, que é um objetivo de vida, de que é o sentido da vida! Porque não é, e não pode ser. A vida é muito mais do que a família que você constitui, ou o conhecimento que você adquire, ou as coisas que você conquistou. A vida é uma eterna experiência e evolução pessoal, só você pode escolher o sentido que quer dar a sua vida. Atribuir o sentido da sua vida a outra pessoa é tolice, é estúpido e patético. Ao mesmo tempo, viver para sí também pode ser patético, ambas não tem serventia, a vantagem é que a segunda opção não altera a vida das outras pessoas, o que pode ser sábio ou covarde. Depende do ponto de vista. 
     Lhes digo que é absurda a ideia da procura de alguém. Não há como procurar a pessoa certa, não tem porque viver sob esse estigma de conseguir um parceiro, essas coisas são naturais, essas coisas simplesmente acontecem, então porque fazer disso um objetivo? Uma motivação de vida? Tenha indepêndencia para você, para que você possa usufruir de conforto e estabilidade. Faça as coisas por te agradarem, por te fazerem bem, busque coisas para acreditar, coisas que te inspirem, conheça lugares, conheça culturas, conheça você. A única coisa que realmente depende de você é o rumo que sua vida leva, então a conduza e não se deixe conduzir, e não se deixe levar, seja o condutor e dono da sua vida. E se eu ganhar solidão com tudo isso, que venha! Aceito todas as consequências das minhas escolhas, aceito a solidão, aceito o amor, aceito o que for verdadeiro, real e sincero. Aceito a dor, aceito o que tiver que ser, afinal não há muito o que eu possa fazer sobre isso. Não tenho medo, posso lidar com os arrependimentos que são dirigidos a mim, mas não posso lidar com os arrependimentos que forem direcionados a outra pessoa, por isso me condeno a solidão de antemão. Pensem o que quiserem, mas apesar de muito do que eu disse já ter passado pelas cabeças de muitas pessoas, achei que merecia dar voz a esses pensamentos.

Mariana Carolina.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!